Da internet para os palcos: Com produtores de Anitta e Ludmilla, Sofia Oliveira prepara lançamento do seu primeiro EP; confira a entrevista

0 57
Imagem Divulgação

Imagem Divulgação

Ao conquistar mais de 6 milhões de seguidores nas redes sociais em pouco mais de um ano, ficava claro que Sofia Oliveira possuía, de fato, uma peculiaridade em seu trabalho, que precisava ser explorada além da internet. Aos 17 anos, a webcelebridade que iniciou a sua carreira de forma despretensiosa, com vídeos caseiros de covers e cup songs – música feita com sons de copos -, se prepara para lançar o seu EP de estreia. O material conta com a produção de ninguém mais, ninguém menos do que a dupla de ouro Umberto Tavares e Mãozinha, responsáveis por trabalhar com grandes nomes da música brasileira atual, como Anitta e Ludmilla.

Com influências internacionais, a cantora chega com a proposta de trazer ao país um som integralmente pop, com faixas inspiradas em sua vida, e de fácil identificação com qualquer jovem que passe pelos momentos de descobertas, primeiro amor e desilusão. Uma prévia deste trabalho pôde ser conferido em julho, com o lançamento do seu primeiro single “Você Foi Moleque“. No YouTube, que pode ser considerado a sua segunda casa, o clipe já conta com quase 3 milhões de visualizações.

Em entrevista ao Portal da Música, Sofia explica que a sua relação com meio musical vem desde muito cedo. “Mesmo não tendo nenhum músico na família, meus pais sempre me incentivaram a gostar de música. Com isso, sempre dediquei bastante. Aos 8 anos comecei nas aulas de violão, e aos 11 na aula de canto. Hoje a minha grande paixão é sem dúvida alguma a música“, conta.

A sua trajetória começou a mudar em agosto de 2014, quando a jovem tomou coragem para gravar vídeos caseiros, muitas vezes produzidos em seu próprio quarto, e publicá-los na internet. “Eu sempre cantei pra minha família e pros meus amigos, e eles insistiam muito para que eu postasse. Eu tinha vergonha, mas vi que esse era o meu sonho e o YouTube era uma oportunidade mostrar para as pessoas o que eu amava”, relembra Sofia. Pouco tempo depois, com milhares de outros covers publicados diariamente, a adolescente decidiu fazer diferente, e trouxe em seus vídeos o cup song – técnica de música tocada com copos. “Assistindo a vídeos na internet em busca de inspiração, eu via as americanas fazendo o cup song, e pensei que deveria trazer isso ao Brasil. Na época não encontrei nenhum com música brasileira e resolvi criar o meu. Peguei um funk da Anitta, pois acho que a batida fica mais legal com o copo e criei o vídeo. Fiquei um pouco em dúvida se postava ou não, e quando publiquei acabou viralizando“.

Na rede de streaming de vídeos, Sofia Oliveira acumula a incrível marca de 250 milhões de visualizações em suas publicações caseiras. São vídeos de hits de artistas atuais, como Justin Bieber, Luan Santana, Projota, Magic! e Lucas Lucco. Mas para ela, o sucesso está atrelado também ao seu modo de ser. “Eu acho que por acabar mostrando também um pouco da minha vida pessoal, as meninas se identificam comigo. Eu comecei do nada, gravei meu vídeo e consegui chegar até aqui. Então, elas vêem que também podem. Elas se inspiram, pois sonham como eu“, relata.

Hoje, com as incontáveis plataformas que possibilitam a difusão de trabalhos e o alcance sem fronteiras de qualquer material que chega à internet, é necessário um cuidado redobrado ao trabalhar por meio das redes sociais, já que para que viralizar – seja de forma positiva ou negativa – qualquer conteúdo, basta publicá-lo. Como influenciadora digital, Sofia sabe da responsabilidade que possui nas mãos e mantém um cuidado em tudo o que faz. “Tudo o que vou falar, até mesmo no snapchat ou textos, eu tenho que tomar cuidado. Influencio muita gente e isso pode ser perigoso. É uma responsabilidade gigantesca“.

Sofia chega num momento importante da história da música brasileira, onde as mulheres estão cada vez mais ocupando espaço em um mercado predominado há muitos anos pelos homens. Com exceção de alguns nomes já consagrados, há muito tempo não víamos uma extensa lista de nomes femininos emplacados nas paradas musicais brasileiras. Seja no funk-pop com Anitta ou Ludmilla, no rap com Karol Conka ou no Sertanejo com Simone e Simaria, basta que liguemos o rádio ou a TV para perceber que as mulheres estão retomando o seu lugar na música. “Eu acho muito importante isso. As meninas conseguiram, finalmente, achar o seu lugar. Hoje temos muito isso do ‘Girl Power’, onde estamos nos valorizando cada vez mais. E isso é muito bom. Não só os homens, mas também as mulheres ocuparem esse espaço na música“, diz a cantora.

O momento atual também reflete no trabalho de Sofia Oliveira, que tem como principais referências em seu trabalho artistas como Ariana Grande, Selena Gomez e Demi Lovato. “Acho que o pop é muito forte internacionalmente, mas aqui no Brasil ainda falta um pouco. Temos a Anitta, a Ludmilla, porém elas ainda usam a base do funk. Não há algo 100% pop e quero trazer um pouco disso“.

O EP de Sofia Oliveira deve ser lançado ainda este ano, e contará com seis músicas, incluindo o single “Você Foi Moleque”. No material que conta também com composições próprias, a cantora adianta que “as pessoas podem esperar algo diferente e dançante“.

Tagged with: , ,

Similar articles

Contato

Guilherme Mendes E-mail: guilherme@pdamusica.com.br